Congresso americano quer aumentar o mínimo do VISTO DE INVESTIDOR EB-5 POR U$500.000 para, especula-se, mínimo de U$800.000

Muito embora o visto EB-5 seja uma das únicas unanimidades entre democratas e republicanos dentro das leis de imigração, há muito sente-se que o U.S. Department of Homeland Security vê a necessidade de uma modernização na mesma.

Nesse espírito, Jeh Johnson, secretário do USDHSS, pediu essa semana em Washington que o Senado, ao reautorizar a lei do EB-5, que está por expirar, também faça reformas na mesma (leia aqui o teor completo da carta do Secretário de Homeland Security), em especial: o aumento do mínimo de U$500.000 (para algo entre U$750.000 e U$800.000, especula-se) e a possiblidade do USCIS sancionar multas, suspensões e terminação contra os Centros Regionais que estiverem em desacordo com a lei. Tais medidas, segundo ele, são indispensáveis para fortalecer o programa e eliminar as possibilidades de fraude.

Com essa carta, fica claro que:

O programa do EB-5 está aqui para ficar, pois é a forma mais aceita pelo Congresso e pela imigração de trazer indivíduos estrangeiros com valor para a economia americana. Isso é sinônimo de segurança para quem escolhe esse caminho na hora da imigração. As mudanças pleiteadas são todas no sentido de fortalecer cada vez mais o programa, jamais de eliminá-lo;
Há uma nota de urgência no ar. Aqueles que estão em vias de optar por um visto de investidor EB-5, devem fazê-lo imediatamente. Há uma janela de oportunidade que deve fechar-se em breve.

Por fim, algo que já era óbvio antes, mas não custa frisar: o EB-5, por mais sólido que seja como caminho para a cidadania americana, não é sem riscos. Os riscos são criados quando decide-se optar por uma empresa sem solidez gerencial: não é fácil gerar 10 empregos de tempo integral durante 2 anos e ainda pretender devolver o principal de U$500.000.

Quem ainda entende que deva ganhar juros nos níveis semelhantes aos praticados no Brasil (boa parte deles, na realidade são correção monetária disfarçada) realmente não entendeu para o que serve um EB-5, nem o que pretende a lei americana.

Fundos que aventuram-se em negócios complexos, com geração de empregos em áreas onde há necessidade de muito treinamento (leia-se funcionários caros) como healthcare, dificilmente serão capazes de entregar o que a Imigração americana quer: os 10 empregos de tempo integral.

Aposte em uma empresa que tenha solidez e visão gerencial, e que entenda o desafio da criação dos 10 empregos (o requisito mais importante, que define os projetos de EB-5), preferencialmente uma que trabalhe em indústrias com necessidade de muita mão de obra barata, como serviços, alimentação, especialmente redes de fast food. E faça isso já, pois é possível que após setembro o valor do investimento não seja mais U$500.000.

Quer saber mais sobre o visto de investidor EB-5? Entre em contato com a LCR!

Fonte: LCR website – Clique para ver a matéria original

Divulgue este evento

Compartilhe esta página com seus amigos!